LOADING...
eat
07 maio

EAT: Você tem fome de quê?

O Google trabalha com um documento chamado Quality Raters’ Guidelines (QRG), um conjunto de práticas de SEO recomendadas pelo próprio Google para ser seguido pelos produtores de conteúdo na internet, sejam eles empresas ou pessoas.

Nele, existem discussões sobre Expertise, Autoritatividade e Confiança, com as iniciais em inglês destas palavras formando a sigla EAT (Expertise, Authoritativeness e Trust). Falando com a CNBC Interview, Ben Gomes, o vice-presidente de buscas do Google explicou o que o EAT representa no relacionamento da buscadora com o conteúdo na internet.

Segundo ele o QRG contém diretrizes de rankeamento para que os produtores de conteúdo entendam como o algoritmo que decide quais páginas mostrar nos resultados decide quais conteúdos serão mostrados primeiro.

Naturalmente, as marcas que entenderem os três fatores EAT e como executá-los de forma a conseguir que seus conteúdos apareçam nos resultados de busca. Assim, as estratégias de SEO tendem a ser cada vez mais influenciadas pelo EAT.

Como o algoritmo Google mede o EAT

O Google não oferece especificações sobre o funcionamento de seus algoritmos, mas muitos fatores são, com certeza, monitorados. As menções sobre o autor de um conteúdo publicado, por exemplo, fazem diferença na autoridade que ele emana.

Ter autores reconhecidos, que aparecem falando sobre um tema específico em diferentes locais pela internet, ajuda a entender sua relevância e seu nível de autoridade, influenciando o posicionamento do conteúdo na ferramenta de busca.

Outro fator relevante é apresentar fontes e evidências científicas no decorrer dos conteúdos dos sites, aumentando as chances do conteúdo ser reconhecido e apresentado nos resultados de busca.

Revisões e atualizações nos conteúdos também são consideradas, mantendo o conteúdo afiado e demonstrando a expertise tornando o conteúdo mais confiável para o público que busca no Google.

Além destes fatores, a reputação da empresa ou pessoa que oferece conteúdo na internet é considerada em algum nível. O Google tem acesso a um grande número de informações e é muito provável que também leve em consideração avaliações, interações com a marca, reclamações e críticas que o público compartilha no ambiente digital.

O EAT demonstra que os algoritmos do Google consideram inúmeros fatores antes de rankear e apresentar os resultados das buscas para o público.

Melhorando o EAT de sua marca

Ter uma melhoria no EAT é um reflexo positivo em seus resultados de marketing digital, principalmente relacionado à construção de conteúdo e práticas de SEO, não é uma tarefa fácil.

Segundo o próprio Google, para ter um EAT melhor é preciso manter boas avaliações dos clientes, ter menções em sites de maior autoridade, ser confiável, e construir um site que tenha uma preocupação EAT desde sua concepção.

Isso não é uma tarefa fácil, mas a Trama Digital conta com pessoal qualificado para construir e implementar estratégias de marketing digital consistentes, trabalhando SEO com cuidado e criando conteúdos de qualidade para gerar uma imagem positiva e lucrativa para sua marca no ambiente digital. Quer saber mais? Fale com a Trama e revolucione o marketing digital do seu negócio!

Leave A Comment